Biblio Concursados: histórias e dicas



Hoje começo uma nova série de conteúdo que é, na minha opinião, MUITO NECESSÁRIA pra quem está estudando.

As histórias e dicas de biblio concursados: o que elas(es) tem pra ensinar pra gente?

Hoje vou começar pela minha própria história.

Como fiz questão de deixar claro na postagem anterior, já fiz muito concurso nessa vida, mas nem todos tão a sério.

Me formei em Biblio na @unb_oficial em 2011. Comecei a estudar pra concursos antes disso, mais ou menos em 2010.
Como resultado, já em 2010 veio minha primeira “aprovação”: pro cargo de estagiária da Procuradoria Geral da República. 🤗
Sim! Eles fazem “concurso” até pra estágio!
Teoricamente, essa não seria uma aprovação pra botar no currículo. Entretanto, ela foi muito importante pra mim, porque me fez ver que estudar trazia resultado sim! 😼

Porque me formei, em agosto de 2011, fui desligada do meu estágio. 😓
Nessa época, morávamos minha mãe, os gatos, a cachorra e eu. Minha irmã, que morava em outra cidade, era quem nos sustentava.
Eu obviamente não queria e nem podia me apoiar na minha irmã e, muito pelo contrário, queria além de me sustentar, ajudá-la a manter a nossa casa.
Assim, decidi ir estudar de verdade.🤓
Organizei minha rotina, considerando os estudos, exercícios físicos, afazeres de casa, lazer, tempo pra dormir, etc. Sim, tudo incluso!
Isso porque é comum que planejemos uma rotina de estudo sem levar em consideração que somos seres humanos, com necessidades fisiológicas e sociais.
Não conseguindo cumprir essa rotina, podemos nos sentir desmotivados e incapazes.
Assim, bem focada, a minha primeira aprovação veio rapidinho. Passei no processo seletivo do Sebrae-DF ainda em 2011 e comecei a trabalhar lá em 2012. 😍
Para entrar no Sebrae DF é preciso fazer “concurso”, mas o regime de trabalho de lá é regido pela CLT.
É claro que isso tinha suas vantagens, como FGTS, um ótimo vale-alimentação, plano de saúde, alguns auxílios, etc. O salário também era razoável.
Eu era a única bibliotecária em uma biblioteca pequena e aprendi bastante por ter que trabalhar com a parte administrativa, técnica e de atendimento de uma biblioteca.
Mas claro que eu queria mais! Então continuei estudando. Mas continuei estudando assim, sabe, bem mais ou menos.😴

Quando as coisas ficaram mais difíceis e o ambiente mais hostil no meu trabalho, “arrumei” a motivação que eu precisava e aí sim voltei a estudar de verdade.
Montei novamente uma rotina que incluía estudar no transporte público, em casa à noite e no trabalho quando dava.
Além disso, comecei a postar conteúdo aqui no blog, como forma de me manter engajada. Minha primeira postagem foi em julho de 2013.
A segunda aprovação veio logo depois disso: fiz a prova do IBGE em novembro de 2013 e em fevereiro o resultado: passei em 3º lugar.
Eram só suas vagas, então obviamente fiquei desesperada. Mas pra minha alegria fui convocada junto com as duas primeiras aprovadas e em junho de 2014 já estava aqui, trabalhando no Rio de Janeiro. 😍
E é no IBGE que trabalho até então.
Em 2019, resolvi voltar a estudar, visando um salário maior e uma carga horária menor (justíssimo, né não?).
Assim, voltei para o Biblio Concurseiros, mas com um olhar totalmente diferente: mais do que uma forma de eu me engajar, uma forma de eu ajudar bibliotecários que estão na mesma situação que eu já estive.
Aqui, estou sempre compartilhando dicas sobre o caminho da aprovação. A maior parte do conteúdo que tenho postado é no Insta do Biblio Concurseiros. Segue lá?

Aos poucos, vou trazendo o conteúdo de lá pra cá. E também vou disponibilizar conteúdo mais aprofundado aqui no blog.

Seu puder sintetizar todas as dicas que já dei, as principais são:
1- Organize sua rotina e planeje seus estudos;
2- Acredite no seu potencial e faça uso dele;
3- Elabore o seu próprio material de estudo;
4- Resolva questões;
5- Conheça o edital e o estilo da banca, caso esteja focado em algum concurso específico.
Fazendo isso, sua aprovação é consequência.

As atitudes que tive frente aos concursos que passei, foram bem parecidas: foco (ou seja, estudo voltado ao conteúdo cobrado no edital) e ESFORÇO EXTRA.

Pro Sebrae, resolvi todas as provas passadas que tinham disponíveis, inclusive os conhecimentos básicos das provas que não eram de Biblio.

Pro IBGE, elaborei a minha própria apostila de questões e resolvi TODAS, repetidamente.

Acredito que minha vontade (e necessidade) de passar nesses dois concursos, foram o que me fizeram FOCAR neles e ter um resultado satisfatório.

Fica de olho aqui que teremos mais histórias de biblio concursados pra te inspirar.

Comentários